Resenha Will & Will - John Green e David Levithan



Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.


Resenha

Esta parceria do autor John Green com o David Levithan foi simplesmente espetacular. O livro ficou uma mistura de Drama e Romance Juvenil e Comedia.

O objetivo dos autores no livro foi de dispor e mostrar para aos leitores as diferenças entre dois personagens que possuem um mesmo nome, e que nunca se conheceram e nenhum tem a mínima ideia da existência do outro, porem quando os dois se encontram, suas vidas, suas perspectivas e lições de vida irão desencadear uma historia espetacular e extremamente comediante.
Com este livro você ira rir e se divertir, com Will e Will você conseguirá distinguir o prazer de amar ou de apenas se apaixonar, Will & Will mostra que a vida e o destino podem te surpreender e mudar seu modo de viver e pensar drasticamente, como disse os autores na orelha do livro: “Prepare-se para o universo de Will & Will. E para perolas de sabedoria que vão mudar sua vida.. Ou pelo menos aumentar seu numero de curtidas no Facebook” kkk

Como disse anteriormente, a historia gira em torno dos dois adolescentes chamados Will Grayson; para ajudar no entendimento vou chamar os Wills Grayson de Will 1 e Will 2.

Podemos dizer que o Will 1 é um jovem um pouco normal, que possui alguns amigos e cujo seu melhor amigo é um grande gay da escola, como Will mesmo distingue seu melhor amigo como a pessoa mais gay do mundo. Este primeiro Will é mais quieto e mais tímido. Ele possui duas regras essenciais para viver, cujas regras são: 1 – Não se importar muito com nada. 2 – Calar a boca.

O outro Will (Will 2), (que a propósito foi o meu preferido do livro), tem que lidar com a sua orientação sexual, é mais expansivo, depressivo e talvez um pouco “gótico” kk. Brincadeira, ele não é gótico, quer dizer, acho que não kk, continuando, este segundo Will não tem muitos amigos íntimos igual ao primeiro, o Will 2 é o tipo de garoto que acha tudo uma grande merda, que acha sua vida uma grande bosta, e que passa seu tempo livre em salas de bate papo a procura de uma companhia.

Os dois Will Grayson são legais, cada um tem suas características distintas que os tornam especiais, os dois possuem coisas que os diferenciam um pouco um do outro, e como eu disse no parágrafo anterior, eu gostei mais de Will 2, acho que é porque ele tem seu jeito de solitário e possui características que fazem você se apegar a ele. Pelo menos foi o que eu achei, agora para escolher seu Will preferido, você terá que ler toda a historia.

tenho a sensação de que minha vida está muito dispersa neste momento. como se fosse um monte de pedacinhos de papel e alguém ligasse o ventilador. mas falar com você me faz sentir como se o ventilador tivesse sido desligado por um tempo. como se as coisas pudessem de fato fazer algum sentido. você junta todos os meus pedacinhos, e sou muito grato por isso. - pág 48.
Cada Will vive sua vida do seu jeito, porém de uma forma ou de outra, os dois se queixam de varias coisas que queriam que fosse de outra forma, podemos disser que eles vivem a vida deles como muitas pessoas hoje em dia, com a vida indecisa na maioria dos aspectos. Porém o destino de uma forma interessantíssima e especial se trata de unir as vidas dos dois Will Grayson e como acontece na vida real, o destino prega peças e surpresas na vida dos dois adolescentes.

Eu, especialmente gostei bastante deste livro, pois ele tem uma linguagem mais rica e bem elaborada, que consegue se misturar com o temperamento de comedia que a historia possui. Como eu acabei de citar, o livro é cheio de palavras e pedaços bem elaborados, em algumas partes a linguagem se parece com aqueles livros “nerds”, que possuem palavras complicadas, porem ao mesmo tempo peculiares, e este aspecto deixa a leitura um pouco focada, pois existem livros em que a linguagem é tão igual que é cansativa de se ler, em Will e Will, os autores conseguem filtrar a atenção total do leitor durante a leitura do livro, pois essas palavras deixam as frases e alguns pedaços mais interessante e chamativos que o normal.
agora eu entendo. eu entendo. as coisas que você mais quer são aquelas que te destroem no fim. - pág 146.
Porém por outro lado, algumas frases e alguns trechos do livro cansam o leitor, aquela famosa parte em que o autor se dispersa da historia, ou talvez ele simplesmente saia um pouco do foco para aumentar o numero de paginas do livro, quem sabe. O que estou querendo disser é que um personagem esta caminhando para fazer alguma coisa, e no meio do caminho ele vê um cartaz pregado em uma parede, e vamos supor que o cartaz seja de uma banda, então ele começa a falar sobre aquela banda, quais as musicas preferidas, como é a banda,e blá blá blá e só depois ele continua a sua trajetória normal; Não sei o porque disto, mas as vezes isso atrapalha o foco da historia e faz com que o leitor se disperse as vezes. Mesmo com esse único ponto negativo, a historia em si é interessante, comediante e extremamente original.
quando as coisas se quebram, não é o ato de quebrar em si que impede que elas se refaçam, é porque um pedacinho se perde - as duas bordas que restam não se encaixam, mesmo que queiram. a forma inteira mudou. - pág 201
Um ultimo comentário que quero abordar sobre o livro é que ele é uma obra que foi escrita para se diferenciar dos outros livros, ele é diferente e original, nunca vi uma historia parecida com a deste livro. O humor, a linguagem diferenciada, a abordagem das paixões da adolescência, da descoberta da sua orientação sexual na juventude e dos outros diversos fatos e a própria historia em si, torna o livro diferente e especial. Então se você, leitor, quer diferenciar suas leituras e experimentar algo novo e único, leia Will e Will, creio que você ira gostar. Esta é a minha dica para você. Minha indicação para quem gosta de uma historia leve e recheada de divertimento e originalidade.
A verdade pura e simples.
Raramente é pura e nunca simples de fato.
O que um garoto pode fazer
Quando mentira e verdade são ambas pecado - pág 328


5 comentários:

  1. Oie :)

    Nossa super me identifiquei com você falando sobre a parte que o autor nesse caso os autores se dispersam da estória para tirar um pouco foco daquele enredo central, estou doido para conferir Will e Will e analisar mais essa obra de John em parceria com o David, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Letícia Fernandez Carvalho13 de julho de 2013 12:40

    olá!
    adoreei sua resenha.
    Estou louca para ler esse livro :)
    beijos
    entree-virgulas.blogspot,com

    ResponderExcluir
  3. Hey!
    Ótima resenha, parabéns! Só possui uns errinhos de grafia, melhor dar uma revisada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Estou apaixonada por esse livro, mesmo sem lê-lo... A resenha está boa, e estou seguindo o blog :)

    ResponderExcluir
  5. Nossa, parece um livro ótimo. Muito boa a resenha. Lerei, com certeza.

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita! Não deixe de Comentar :)

 renata massa